Posts com Tag ‘doutrinas’

“Já quebrantou o Senhor o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores.” Isa 14.5

O intento de toda ditadura é atacar todas as formas de liberdade de expressão (censura) a fim de preservar os interesses egocêntricos do sistema. Não obstante vivermos sob o Estado Democrático de Direito, pelo qual todos podem exercer a livre opinião, algumas facções (grupos fechados de ideologia exclusivista e causa narcísica),  desejam que a ditadura ainda possa ser implantada em seus feudos particulares. Todo déspota tem pavor da liberdade de expressão porque, verdadeiramente, não tem argumentos sólidos e honestos para fazer valer a fundamentação e a idoneidade da sua causa apregoada, antes, firmado  em vulneráveis alicerces doutrinários, irrequieto, procura executar estratagemas para poder blindar os objetivos escusos  de seu teatro bem arquitetado, e, por fim, se tornar incriticável perante a manada de seguidores.

Sendo assim, desesperada porque a Comunidade (do Orkut) “Já Fui Um Maranata” é o cerne dos encontros (virtuais) de ex-membros e mesmo de vários membros insatisfeitos, onde se discute experiências, publicar  as incoerências bíblicas, a forma de governo e as exóticas doutrinas ensinadas, a Maranata, cheio de belicosidade  e revanchismo, resolveu apelar ao Judiciário para tapar as bocas dos servos de Deus. Elaborou a peça processual repleto de ataques generalizados e irresponsáveis, carregado de juízo, demonstrando o desequilíbrio e a falta de amor espiritual, que é praxe, e postulando o devaneio para que a Google apagasse todas as comunidades do Orkut que tinham – pasmem – a menção da palavra “Maranata” no título; ainda que as comunidades fossem de outras igrejas evangélicas ou outros grupos sociais e ainda que a marca “Maranata” seja de direito da Igreja Evangélica Maranata (AMEM). Sim, a Igreja Maranata pretensiosamente agiu como a marca fosse dela, mesmo com o insucesso do processo administrativo de outrora contra a AMEM no INPI.

Dito isto, leiam esse proveitoso artigo a fim de que, além de observarem os frutos de um sistema religioso carente de amor, carente da brandura de Deus, poderão se alimentar de como ser um verdadadeiro servo de Deus em espírito de amor, humildade e piedade para com o próximo, mediante o trecho de um texto felizmente selecionado pelo o autor do artigo.

DOWNLOAD DO ARTIGO

“E, ouvindo-o, encheram-se de ira, e clamaram, dizendo: Grande é a Diana dos efésios.” Ato 19.28

Uma crônica que propõe uma reflexão aos membros da “Obra Gloriosa” para que possam refletir sobre aquilo que estão imersos. De modo que possam despertar daquilo que a grande maioria, sobretudo, os maquinistas dessa “locomotiva” estão submetidos. Não deixem o Senhor Jesus e Seu Evangelho ficarem dividindo o espaço em seus corações com ídolos erguidos por mentes cauterizadas pelos interesses e conveniências do poder religioso. Que os leitores reflitam em nome de Jesus.

DOWNLOAD DO ARTIGO

“Aguçaram as línguas como a serpente; o veneno das víboras está debaixo de seus lábios. (Selá)” Sal 140:3

O comportamento nada cristão dos fundamentalistas da Igreja Maranata em rotular as pessoas com trocadilhos sarcásticos, irônicos e debochados é extremamente comum. Atualmente a moda é rotular certas pessoas de serpentes da internet. Serpentes só porque negam a autoridade espiritual da liderança da “Obra” e, uma vez fora do sistema ditatorial, passam a divulgar as contradições da “doutrina revelada”, a fim de libertar irmãos do obscurantismo e escravismo religioso, para que, assim, possam conhecer a realidade do Evangelho do Reino.

Mas, a propósito, quem estaria fazendo o serviço de serpente, serviço esse que encanta o povo de Deus a inclinarem para a mentira, para a distorção da fé, para um evangelho errático, cheio de aberrações e deformações doutrinárias? Seriam os irmãos que procuram sempre, honestamente, se fundamentarem e se justificarem nas Sagradas Escrituras ou aqueles que, desesperadamente, atiram acusações generalizadas e falácias baseadas em revelagens e profetadas a fim de pôr medo nas pessoas e desacreditar os opositores? Intrigante. Leiam para vosso esclarecimento.

DOWNLOAD DO ARTIGO